Porto HARD ROCK CAFE  - 6 de Abril, 19-22H

FUCK UP NIGHTS

 

O que são as Fuckup Nights?

 

Fuckup Nights é um movimento global que se iniciou no México em 2012 que visa a partilha de histórias sobre insucessos empreendedores. Centenas de pessoas participam neste evento ouvindo alguns empreendedores partilhar as suas histórias sobre os seus fracassos no mundo do empreendedorismo. Cada orador fala cerca de sete minutos e pode usar até dez imagens, depois de cada orador é dado tempo para perguntas e respostas, tal como para networking.

 

Mais informação aqui

 

INDÚSTRIA 4.0

 

Investir para a modernização e globalização industrial

 

A Call Indústria 4.0 é um novo programa de investimento da Portugal Ventures dirigido a empreendedores e empresas com o objetivo de promover a criação de start-ups e spin-offs empresariais e universitárias no âmbito do conceito de Indústria 4.0, contribuindo para acelerar o desenvolvimento e modernização da indústria nacional, tornando-a mais produtiva e rica, eficiente, flexível, e globalmente competitiva.

 

Indústria 4.0:

 

Através de uma crescente digitalização dos processos de criação, gestão e produção, o conceito Indústria 4.0 define níveis superiores de interconetividade e controlo de toda a cadeia de valor dos produtos, por forma a responder à crescente individualização dos mercados mundiais (just in time customization) e proporcionar a geração de maior valor acrescentado.

 

Mais informações aqui

LINHAS DE CRÉDITO CAPITALIZAR

 

Estão abertas as linhas de Crédito Capitalizar!

 

Beneficiários

 

Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME), tal como definido na Recomendação 2003/361/CE da Comissão Europeia, certificadas pela declaração eletrónica do IAPMEI, localizadas em território nacional, que:

 

•    desenvolvam atividade enquadrada na lista de CAE definida pela Entidade Gestora da Linha;

•    não tenham dívidas perante o FINOVA;

•    não tenham incidentes não regularizados junto da Banca à data da emissão de contratação;

•    tenham a situação regularizada junto da Administração Fiscal e da Segurança Social à data da contratação do financiamento;

•    e que cumpram as condições definidas para cada uma das Linhas Específcas de seguida indicadas.

 

Toda a informação aqui

 

+ Património + Turismo

 

Principais objetivos:

• Contribuir para o desenvolvimento de atividades turísticas associadas à valorização do património cultural e natural do País;

• Dinamizar a criação de projetos que visem a fruição turística do património cultural e natural do País, podendo, ou não, ser de base tecnológica.

 

Benefícios para os Promotores:

• Investimento por parte da Portugal Ventures até 0,5M€ (indicativamente), numa participação minoritária, por tranches e com base num plano de desenvolvimento

• Ter um parceiro dedicado em apoiar o seu projeto e a criação de uma nova realidade de negócio, com fortes competências de gestão e conhecimento do setor.

• Fácil acesso a uma comunidade que acredita na inovação e que o acompanhará no crescimento do seu projeto com forte compromisso

• Acompanhamento por peritos nos projetos financiados pela Portugal Ventures

• Os projetos selecionados terão a oportunidade de serem incubados e acelerados em pólos de inovação internacionais.

 

Para mais informações consulte o REGULAMENTO DO PROGRAMA +P +T e o FORMULÁRIO DE CANDIDATURA.

 

 

Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior

 

Encontram-se abertas as candidaturas à Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior (Despacho Normativo n.º 16/2016, DR n.º 250, Série II, 2016.12.30).

 

Esta Linha tem como  principal objetivo o apoio ao investimento a iniciativas/projetos com interesse para o turismo, que promovam a coesão económica e social do território.

 

Esta é a 3.º Linha de Apoio criada no âmbito do Programa Valorizar, que visa promover a contínua qualificação dos destinos através da regeneração, requalificação e reabilitação dos espaços públicos com interesse para o turismo e da valorização do património cultural e natural do país.

 

Enquadra-se também no âmbito do Programa Nacional para a Coesão Territorial (PNCT), que define a estratégia nacional para o desenvolvimento do interior e a coesão nacional, com medidas a concretizar no âmbito do turismo.

 

Mais informações aqui

 

 

 

ISO 9001:2015

 

Se pretende implementar um sistema de gestão da qualidade segundo a Norma ISO 9001:2015 ou se pretende transitar do anterior referencial para a nova versão da norma ISO 9001, o Programa MOVE PME pode ser o programa indicado para a sua empresa. O IFDEP irá desenvolver já em breve mais uma edição do Programa MOVE PME nas regiões centro e norte do país. Neste momento decorre a fase de inscrição das empresas participantes restando poucas vagas disponíveis. Caso tenha interesse não perca esta oportunidade.

 

Mais informações: telef. +351 239 403 030 ou email geral@ifdep.pt.

Linha de Apoio Turismo Acessível

 

Linha de apoio ao financiamento de projetos de Empresas (empreendimentos turísticos, restaurantes, animação turística, agências de viagem) e de Entidades Públicas (municípios, entidades regionais de turismo, gestores de museus e monumentos) para adaptações físicas e de serviço, de modo a tornarem a oferta turística acessível a todos - Despacho Normativo n.º 11/2016.

 

A Linha de Apoio Turismo Acessível prevê apoio financeiro de 90% do investimento até ao limite de 200 mil euros por projeto.

 

Mais informação: Programa All for All - Portuguese Tourism.

 

 

ACREDITA PORTUGAL - INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ DIA 15/01/2017

 

O Concurso Montepio Acredita Portugal tem como objetivo premiar os melhores projetos e ajudar todos os portugueses a desenvolver as suas ideias empreendedoras. Não interessa se tem ou não formação prévia em empreendedorismo, não interessa o seu sexo nem interessa a sua idade:

 

- Se tem uma ideia de negócio mas não sabe como a levar à prática;

 

- Se já arrancou com a sua ideia mas gostava de ter o feedback e apoio de especialistas para avançar;

 

Todas as informações em:

http://www.acreditaportugal.pt/informacoes/

 

Publicado Despacho que aprova o Regulamento do StartUP Voucher

 

Foi hoje publicado em Diário da República o Despacho n.º 12777/2016 que aprova o Regulamento do StartUP Voucher, no âmbito da Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, designada por Programa StartUP Portugal.

 

A Estratégia Nacional para o Empreendedorismo - Programa StartUP Portugal, lançada pelo XXI Governo Constitucional, visa a dinamização de um ecossistema coerente que incentive as startup e a aceleração do seu crescimento.

 

A criação de condições para um crescimento inteligente, inclusivo e sustentável, indutor de um novo perfil de especialização e internacionalização da economia portuguesa, pressupõe nesse sentido, o apoio eficiente ao empreendedorismo, designadamente ao nível do ecossistema.

 

Nas medidas específicas do Programa StartUP Portugal orientadas para o empreendedorismo inclui-se o StartUP Voucher que pretende promover o desenvolvimento, por parte de jovens entre os 18 e os 35 anos, de projetos de empreendedorismo inovador que se encontrem em fase de ideia, facultando um conjunto de ferramentas técnicas e financeiras que viabilizem a consequente criação de novas empresas.

 

O StartUP Voucher enquadra-se na área de “Promoção do espírito empresarial” que constitui um objetivo específico do sistema de apoio a ações coletivas, ambos do Regulamento Especifico do Domínio da Competitividade e Internacionalização, adotado pela Portaria n.º 57-A/2015, de 27 de fevereiro, cuja concretização se efetiva no quadro da candidatura do IAPMEI — Agência para a Competitividade e Inovação, I. P., àquele sistema de apoio, nos termos do disposto no n.º 6 do artigo 16.º do Regulamento Geral dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI).

 

Consulte aqui o Despacho e saiba quais são as condições de atribuição dos apoios do StartUP Voucher:

 

 

Despacho n.º 12777/2016 - D.R. n.º 204/2016, Série II de 2016-10-24

 

Candidaturas aos Sistemas de Incentivos Qualificação e Internacionalização

 

Encontram-se abertas as fases de candidaturas às medidas SI QUALIFICAÇÃO e SI INTERNACIONALIZAÇÃO. No âmbito destas medidas é possível desenvolver as seguintes tipologias de projetos:

 

SI INTERNACIONALIZAÇÃO

Tipologias do projeto

- Conhecimento de mercados externos

- Presença na web, através da economia digital

- Promoção internacional de marcas

- Prospeção e presença em mercados

- Marketing internacional

- Introdução de novo método de organização

- Certificações para mercados externos

- Formação profissional

 

SI QUALIFICAÇÃO

Tipologias do projeto

- Inovação organizacional e gestão

- Economia digital e TIC

- Criação de marcas e design

- Desenvolv. produtos, serviços e processos

- Proteção propriedade industrial e intelectual

- Qualidade

- Transferência de conhecimento

- Distribuição, logística e Eco-inovação

- Formação profissional

 

 

Beneficiários - PME e Grandes empresas de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica.

 

Taxas de financiamento – Incentivo não reembolsável (taxa máxima 45%). As despesas com formação têm uma taxa base de incentivo de 50% (podendo pelas majorações atingir os 70%).

 

Requisitos do Projeto  - As PMEs deverão ter uma autonomia financeira mínima de 15% em 2014.

O limite mínimo de despesa elegível total por projeto é de 25.000€ e o limite máximo 500.000€

O projeto deverá ter uma duração máxima de execução de 24 meses.

 

Despesas Elegíveis - São elegíveis despesas com participação em feiras e exposições no exterior, custos com alojamento e deslocação, ações de prospeção, captação de novos clientes, serviços de consultoria, formação profissional, aplicação de novos métodos organizacionais, custos de registo de propriedade, custos salariais com a contratação de recursos humanos altamente qualificados nas empresas.

 

Para mais informações telef. +351 239 403 030 ou email geral@ifdep.pt.

 

Formação-ação

 

O IFDEP encontra-se a receber manifestações de interesse na participação em programas de formação-ação.

Este programa tem como objetivo específico intensificar a formação dos empresários e gestores para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão, assim como dos trabalhadores das empresas, apoiada em temáticas associadas à inovação e mudança.

A formação-ação é uma intervenção com aprendizagem em contexto organizacional e que mobiliza e internaliza competências com vista à persecução de resultados suportados por uma determinada estratégia de mudança empresarial. Os tempos de formação e de ação surgem sobrepostos e a aprendizagem vai sendo construída através do desenvolvimento das interações orientadas para os saberes fazer técnicos e relacionais. Trata-se de uma metodologia que implica a mobilização em alternância das vertentes de formação (em sala) e de consultoria (on the job).

 

De salientar que o IFDEP possui um vasto histórico nesta metodologia com intervenções em diversos setores de atividade a nível nacional nas mais diversas áreas operacionais.

 

Mais informações: telef. +351 239 403 030 ou email geral@ifdep.pt.

Serviços de Consultoria Especializada

 

O IFDEP é entidade acreditada pelo PORTUGAL 2020 para a prestação de serviços de consultoria especializada no âmbito de Internacionalização, Qualificação, Empreendedorismo e IDT.

Ao longo dos anos de atividade o IFDEP é responsável por inúmeras intervenções de consultoria em empresas de Norte a Sul do país de diferentes setores de atividade. O IFDEP possui uma vasta experiência nas seguintes tipologias de Intervenções: implementação de sistemas de gestão (qualidade, segurança e higiene no trabalho, alimentar, ambiental....), internacionalização, marketing, processos de reestruturação, fusões e aquisições, redefinição estratégica, montagem de franchisings, reengenharia financeira, design corporativo, elaboração de websites, webmarketing,...

 

Mais informações: telef. +351 239 403 030 ou email geral@ifdep.pt.

 

Formação na sua Empresa

 

Com o apoio do cheque-formação poderá desenvolver formação na sua empresa. Esta medida constitui uma modalidade de financiamento direto da formação a atribuir aos utentes inscritos na rede de Centros de emprego e de Centros de emprego e formação profissional do Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P. (IEFP, I.P.), nomeadamente entidades empregadoras, ativos empregados e desempregados.

O cheque-formação tem como objetivo principal o incentivo à formação profissional, constituindo-se como um instrumento potenciador da criação e da manutenção do emprego e do reforço da qualificação e empregabilidade.

A formação profissional a desenvolver deve ser ministrada por uma Entidade Formadora Certificada pela Direcção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho. O IFDEP é entidade formadora certificada, dispondo de uma vasta experiência da conceção e desenvolvimento de projetos formativos intraempresa.

A formação deve, preferencialmente, basear-se em unidades de formação de curta duração (UFCD) que integram os referenciais de formação de nível 2 ou 4 constantes do Catálogo Nacional de Qualificações,

sendo que o apoio a atribuir não pode exceder 90% do valor total da ação de formação, comprovadamente pago.

Programa Empreender na Escola

 

Com uma longa experiência na promoção do empreendedorismo ao nível dos estabelecimentos de ensino, o IFDEP apresenta um programa direcionado aos mais novos. Acreditamos que é necessário estimular o desenvolvimento das competências intrínsecas a um empreendedor desde cedo. Esta versão do Programa EMPREENDER NA ESCOLA tem por destinatárias crianças dos 4 aos 6 anos. Através de diferentes momentos pedagógicos, estimular-se-ão comportamentos, atitudes e o desenvolvimento de competências no sentido de estimular uma cultura mais "amiga" do empreendedorismo.

 

O empreendedorismo é considerado um dos principais me-canismos promotores do desenvolvimento da economia, inovação e bem-estar.

Como processo dinâmico de mudança, visão e criação, tem como base a identificação de oportunidades e novas soluções. O seu estudo e, consequentemente, do empreendedor – dois constructos conceptualmente indissociáveis –, têm atraído um interesse cada vez maior nos últimos anos. É notório o esforço e investimento crescentes de Governos e Instituições em desenvolver um perfil empreendedor na população.

Consciente da importância do desenvolvimento de caraterísticas associadas a uma atitude empreendedora desde a infância, o IFDEP – Instituto para o Fomento e Desenvolvimento do Empreendedorismo em Portugal – propõe um conjunto de atividades pedagógicas, destinado a crianças entre os 4 e os 6 anos.

Com base em diversos estudos realizados na área do empreendedorismo, foram selecionadas as seguintes caraterísticas: Liderança, Comprometimento e responsabilidade, Criatividade, Capacidade de assumir riscos, Identificação de oportunidades, Iniciativa, Persistência, Trabalho em equipa e Comunicação.

Reconhecendo a importância dos jogos didáticos no desenvolvimento e aprendizagem das crianças, e como estímulo ao desenvolvimento de características basilares a uma atitude empreendedora, propõe-se um conjunto de 27 atividades pedagógicas. Estas pretendem desenvolver nas crianças as caraterísticas empreendedoras anteriormente referidas, ao mesmo tempo que estas constroem o seu próprio eu.

 

O IFDEP desenvolve o Programa EMPREENDER NA ESCOLA desde 2005. Pretende implementar este programa no seu estabelecimento de ensino?

 

Mais informações: telef. +351 239 403 030 ou email geral@ifdep.pt.

 

 

Empreendedorismo nas Comunidades Imigrantes, um olhar sobre Portugal

 

Já está disponível na área "ESTUDOS" do site do IFDEP o mais recente estudo sobre empreendedorismo nas comunidades imigrantes.

O Empreendedorismo é comummente associado a iniciativa, inovação, possibilidade de fazer coisas novas e/ou de maneira diferente, assim como a capacidade de assumir riscos. Pressupõe-se, portanto, que as pessoas empreendedoras estão prontas para agir, sendo que o empreendedorismo é potenciado quando existem condições favoráveis e o apoio necessário.

Para compreender melhor este fenómeno na comunidade imigrante surge Empreendedorismo nas Comunidades Imigrantes – um olhar sobre Portugal. Este estudo nasce no âmbito do Programa PORTUGAL POSITIVO, desenvolvido pelo IFDEP (Instituto para o Fomento e Desenvolvimento do Empreendedorismo em Portugal), com o apoio do POAT (Programa Operacional de Assistência Técnica).

 

 

 

 

IFDEP nas Escolas Secundárias de Palmela e Poceirão

 

No âmbito do projeto “Março a partir”, promovido pela Câmara Municipal de Palmela, o IFDEP apresenta hoje os resultados da investigação Empreendedorismo Jovem – um Olhar sobre Portugal nos seguintes locais:

1ª Sessão: Escola Secundária de Palmela

2ª Sessão: Agrupamento de Escolas José Saramago, Poceirão

 

Os resultados da referida investigação encontram-se disponíveis em http://www.ifdep.pt/estudos.html.

 

 

IFDEP e SAGE estabelecem parceria

 

O IFDEP e a SAGE estabeleceram uma parceria que possibilita condições especiais às participantes do Programa FAME para aquisição do programa SAGE ONE. Para mais informações contactar o IFDEP ou a SAGE.

Empreendedorismo Acima dos 45 anos, um olhar sobre Portugal

 

Já está disponível na área "ESTUDOS" do site do IFDEP o mais recente estudo sobre empreendedorismo acima dos 45 anos.

Segundo dados do INE (2014), no 3º trimestre de 2014 a faixa etária com o maior número de desempregados (239 mil pessoas) foi a de indivíduos com mais de 45 anos. Em 2013, 70% dos desempregados com mais de 45 anos procuravam trabalho há mais de 12 meses (INE, 2013). Segundo a nossa amostra, 24.76% dos indivíduos que têm uma ideia de negócio indicam que a mesma surgiu da necessidade de criação do próprio emprego, podendo o desemprego de longa duração ser um dos motivos para empreender.

De acordo com o estudo agora publicado, as principais razões para a quebra da intenção empreendedora são a aversão ao risco, as dificuldades financeiras e a situação económica adversa.

Entre os principais fatores de mobilização do empreendedorismo estão a autorrealização, melhores perspetivas de rendimento e alternativa ao desemprego.

 

 

COMÉRCIO INVESTE - CANDIDATURAS ABERTAS

 

Foram já definidas, através do Despacho n.º 1413/2015 do Ministério da Economia, as condições relativas à 2.ª fase de candidaturas ao sistema de incentivos à modernização do comércio, Comércio Investe.

 

As candidaturas à nova fase de 2015 estão abertas a partir de 13 de fevereiro para os diferentes tipos de projetos elegíveis, projetos individuais e projetos conjuntos de modernização comercial, e terminam, respetivamente, a 27 de março e a 13 de abril, até às 18h00, em qualquer dos casos.

 

Para mais informações contactar a equipa do IFDEP.

 

Portugal Ventures lança 10ª edição do Call for Entrepreneurship

 

Todas as informações em:

www.portugalventures.pt

IDEIAS DE ORIGEM PORTUGUESA

 

O QUE É?

É uma iniciativa sua e da Fundação Calouste Gulbenkian na área do empreendedorismo social.

 

É um desafio a todos os Portugueses na diáspora que têm ideias, talento e vontade de fazer mais e melhor . É uma convocatória a todos os que, apesar da distância, desejam participar na construção de Portugal, através de uma cidadania ativa, envolvente e participativa. Ideias de Origem Portuguesa é um concurso para encontrar e promover projetos nas áreas do Ambiente e Sustentabilidade, Inclusão Social, Diálogo Cultural e Envelhecimento.

 

Candidaturas até dia 2 de Março.

Todas as informações em: http://2015.ideiasdeorigemportuguesa.org

Fundação everis vai premiar empreendedores

 

A Fundação everis pôs em marcha uma nova edição do prémio anual dedicado ao empreendedorismo, uma iniciativa que pretende reconhecer projetos inovadores.

Os candidatos podem submeter propostas em três categorias distintas: tecnologias de Informação e economia digital; biotecnologia e saúde; tecnologias na área da indústria e da energia.

 

Todos os finalistas – no total serão apurados seis - garantem serviços de assessoria no valor de 10 mil euros, enquanto o vencedor garante um prémio de 60 mil euros.

As candidaturas podem ser apresentadas até 31 de março.

 

Mais informações em http://www.premioseveris.es/

 

Empreendedorismo Jovem e Feminino

 

Já se encontram disponíveis no site do IFDEP os estudos sobre empreendedorismo feminino e empreendedorismo jovem em Portugal conduzidos pela equipa de Research do IFDEP.

Estes estudos são parte integrante do projeto "Portugal Positivo" desenvolvido pelo IFDEP e que conta com o apoio do Programa Operacional de Assistência Técnica.

 

O download dos estudos está disponível em:

http://www.ifdep.pt/estudos.html

Realize o Seu Sonho:

 

Para quem tem ideias ou projectos de qualquer sector de actividade, independentemente da sua experiência ou formação profissional.

Este é um Concurso de Empreendedorismo que promove ideias no âmbito de Comércio e Serviços, Indústria e Empreendedorismo Social.

 

500.000€ em prémios e inscrições gratuitas até 14 de Dezembro.

 

Mais em: www.oseusonho.org

 

 

 

 

 

 

 

Estudos - Apresentação em Coimbra

 

Venha conhecer mais sobre o Empreendedorismo Jovem e o Empreendedorismo Feminino em Portugal. Estas sessões serão realizadas pelo IFDEP (Instituto para o Fomento e Desenvolvimento do Empreendedorismo em Portugal).

 

1ªsessão: Empreendedorismo Jovem - 26 de Novembro pelas 15h30 no Anfiteatro da FPCEUC.

2ªsessão: Empreendedorismo Feminino - 3 de Dezembro

pelas 15h30 no Anfiteatro da FPCEUC.

 

Inscreva-se em marketing.rhumo@gmail.com (nome e contacto telefónico e se pretendem participar nas duas sessões ou apenas em uma). Direito a certificado de participação. Em caso de dúvida contacte-nos.

 

 

 

 

 

 

ARRISCA C - Candidaturas até 12 de Dezembro

 

O Arrisca C é um concurso que visa estimular o desenvolvimento de conceitos de negócio em torno dos quais se perspetive a criação de novas empresas ou apoiar o desenvolvimento de novos produtos /serviços de empresas. Podem concorrer pessoas singulares ou coletivas que tenham por objetivo explorar uma ideia ou plano de negócio. As candidaturas podem ser individuais ou apresentadas por equipas até 5 elementos promotores do conceito apresentado a concurso, em que pelo menos um dos promotores seja estudante ou recém-diplomado há menos de cinco anos de qualquer Instituição de Ensino Superior do país – condição aplicável às Tipologias A e B. No prémio do Ensino Secundário a concurso na Tipologia A do Arrisca C 2014 poderão ainda participar, individualmente ou em equipas até 5 elementos, alunos do Ensino Secundário e Técnico-Profissional (nível IV CE).

As Ideias e os Planos de Negócio a submeter a Concurso, deverão ser enviadas de 15 de agosto até 12 de dezembro de 2014, data em que termina o prazo para receção de candidaturas.

 

 

 

 

IFDEP ASSINA PARCERIA COM RETAILGESTE

 

O IFDEP estabeleceu uma parceria com a RETAILGESTE. Este protocolo visa estimular o espírito empreendedor, apoiar e estimular ideias, projetos e iniciativas com carácter empreendedor e que se traduzam na criação de negócios/empresas.

O principal objetivo desta parceria é responder à necessidade de pessoas que têm uma ideia inovadora / geradora de valor e/ou pretendem introduzir insígnias e/ou conceitos de retalho novos mas não sabem como ou não têm capacidade financeira para iniciar o respetivo projeto.

Deste modo, o objetivo é criar condições e reunir apoios para que os empreendedores possam abrir o seu negócio com o máximo de suporte possível. O apoio ao desenvolvimento de novos negócios concretiza-se através da disponibilização de espaços comerciais (lojas e escritórios) em condições de ocupação muito atrativas, bem como em aconselhamento gratuito e consultoria nas valências de Gestão, Marketing e Técnica.

Cada ideia de negócio passa assim pelas seguintes etapas: Avaliação inicial do projeto/perfil do negócio; Análise da candidatura (Plano de Negócios); Identificação do tipo de espaço (loja/escritório) a atribuir ao projeto; Definição das condições de comercialização do espaço; Definição da consultoria/formação/coaching a atribuir à candidatura.

 

Para aderir ao Programa basta preencher a “Ficha de Adesão Centro Comercial” ou “Ficha de Adesão Escritório” disponíveis em www.businesscare.pt e aguardar o respetivo contacto por parte da Retailgeste.

 

Comissão Europeia

 

A Comissão Europeia lançou a segunda edição do Concurso de Empreendedorismo Elevator-Pitch - IdeiasQueMarcam. Oportunidade de aprendizagem e financiamento para empreendedores

 

A Representação da Comissão Europeia em Portugal (RCEP) lança hoje a segunda edição do Concurso de Empreendedorismo "Elevator-Pitch - IdeiasQueMarcam".

Integrado no Plano de Acção da Comissão Europeia para o Empreendedorismo, este concurso apresenta três características distintivas:

1. Centra-se no método “elevator pitch” – discurso do elevador – em que se pede ao empreendedor que em apenas dois minutos motive potenciais investidores a pedir mais informações sobre o seu projeto, primeira experiência em Portugal a adotar como base metodologias popularizadas pela televisão;

2. Dirige-se, especificamente, aos objetivos da União Europeia para o Horizonte 2020, iniciativa pela qual será em breve responsável o Comissário Europeu Carlos Moedas;

3. Oferece grande visibilidade aos finalistas na celebração da Bolsa do Empreendedorismo da RCEP.

As candidaturas estão abertas a todos os cidadãos e residentes na União Europeia até 18 de outubro.

A Representação da Comissão Europeia em Portugal tem como objetivos principais difundir informação sobre a Comissão Europeia e outras Instituições e Órgãos da União, bem como dar a conhecer os organismos centrais da Comissão e os principais acontecimentos e movimentos da opinião pública em Portugal sobre a União Europeia.

 

 

Estudo Empreendedorismo Jovem em Portugal, IFDEP

40% dos jovens portugueses não conhecem nenhum espaço de suporte à criação de empresas

 

Esta é uma das conclusões do estudo sobre o empreendedorismo jovem em Portugal elaborado pelo IFDEP (Instituto para o Fomento e Desenvolvimento do Empreendedorismo em Portugal).

De acordo com este estudo, 40% dos jovens portugueses não conhecem estruturas de apoio como espaços de coworking, incubadoras, escritórios virtuais ou ninhos de empresas.

Os principais resultados do estudo são apresentados pelo IFDEP esta sexta-feira em Santarém no evento Manifesta.

Este estudo é parte integrante de um conjunto de 4 estudos que têm por finalidade aprofundar o conhecimento sobre a forma como diferentes públicos encaram o empreendedorismo em Portugal (empreendedorismo jovem; empreendedorismo feminino; empreendedorismo nas comunidades imigrantes; empreendedorismo acima dos 45 anos). Este projeto conta com o apoio do POAT (Programa Operacional de Assistência Técnica).

Como refere Dr. Pedro Terrível (responsável da área de Research do IFDEP): “Com este conjunto de estudos procurámos aprofundar o conhecimento que existe sobre a forma como diferentes públicos encaram o empreendedorismo. Atualmente há muitos projetos e atividades a serem desenvolvidas um pouco por todo o país no domínio do empreendedorismo. No IFDEP acreditamos que para intervir corretamente é preciso conhecer a realidade em causa. Ficámos ainda particularmente surpreendidos com a falta de informação atualizada no domínio destes estudos em Portugal”.

 

O IFDEP apresentará brevemente os primeiros resultados dos três restantes estudos em curso. O conjunto de estudos estará posteriormente acessível no site da entidade www.ifdep.pt

 

 

 

IFDEP DESENVOLVE PROGRAMA MOVEPME NO NORTE E NO CENTRO DO PAÍS

O IFDEP (Instituto para o Fomento e Desenvolvimento do Empreendedorismo em Portugal) em parceria com a AIP (Associação Industrial Portuguesa) tem em curso o Programa MOVE PME na zona centro e norte do país. Este programa visa implementar sistemas de gestão de qualidade, gestão ambiental e gestão alimentar em pequenas e médias empresas da zona centro do país e contribuir activamente para a melhoria da gestão das empresas nacionais. O Programa MOVE PME arranca assim para a sua terceira edição tendo sido possível no passado recente implementar sistemas de gestão de qualidade em diversas empresas da zona centro do país. Algumas das empresas certificadas ao abrigo deste projecto são: DALIFAL, ORIMA, BOLSEIRA, SOCRIZ, SOCÉRTIMA, CONSTRUÇÕES RODRIGUES E FILHO, VALTER FERREIRA ARCANJO.

 

No âmbito das anteriores edições foi ainda possível destacar a intervenção do IFDEP na empresa DALIFAL, a qual constituiu um objecto de estudo e foi alvo de publicação numa obra orientada pelo Professor Crespo de Carvalho.

O programa visa reforçar os conhecimentos de gestão dos empresários assim como reformular os actuais modelos de gestão. O programa obedece a uma metodologia assente em consultoria e acções de formação e deverá decorrer até ao final do ano de 2013.

Até ao final de 2014 o IFDEP irá abranger 26 empresas oriundas dos vários distritos do norte e do centro do país.

 

PROMOÇÃO DO EMPREENDEDORISMO DA CIM-REGIÃO DE COIMBRA

 

CAPACITAÇÃO TÉCNICA DE EMPREENDEDORES 2014

AÇÃO “INICIAÇÃO À EMPRESA E AOS NEGÓCIOS”

 

A Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, em parceria com os Municípios de Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do

Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares, e com o apoio técnico do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC), encontram-se a implementar um programa estratégico de promoção do empreendedorismo na região.

 

Neste contexto, irão decorrer entre 16 de Outubro e 28 de Novembro, a Edição’2014 das Ações de Capacitação Técnica para Empreendedores da Região de Coimbra, com acesso gratuito.

 

O registo on-line está disponível em www.construirfuturos.pt, no separador Ações da REDE, subseparador Capacitação.

 

A inscrição é, também, possível no Município da residência do candidato – basta imprimir a ficha de inscrição e

entregar ou enviar a mesma devidamente preenchida ao Gabinete Municipal de Apoio ao Empreendedor (GAE) do respetivo Concelho. Contactos e as moradas disponíveis no separador Ações da REDE, subseparador Balcão de Atendimento, em www.construirfuturos.pt

 

 

 

 

GOVERNO APROVA CRIAÇÃO DE BANCO DE FOMENTO PARA FINANCIAR PME

 

 

 

 

12 de setembro de 2014

O Conselho de Ministros aprovou a criação da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) e os respetivos estatutos.

 

A IFD visa colmatar as insuficiências de mercado no financiamento das pequenas e médias empresas, designadamente, ao nível da capitalização e do financiamento de longo prazo da atividade produtiva.

No âmbito da sua gestão, a instituição privilegia uma intervenção de natureza grossista, operando em estreita parceria e complementaridade com o sistema financeiro, sem se sobrepor às atividades desenvolvidas pelas instituições de crédito, não captando depósitos nem outros fundos reembolsáveis junto do público.

O Ministro da Economia, António Pires de Lima, afirmou que a IFD, «de início vai ser dotada de um capital de 100 milhões de euros, valor que poderá crescer em função das suas necessidades», na conferência de imprensa do Conselho de Ministros.

 

A IFD tem «uma função ao nível do investimento anti-cíclico» destinando-se a «suprir as falhas do mercado», nomeadamente «em momentos de recessão ou estagnação económica, acabando por ampliar esse movimento». Assim, será «normal que se sinta mais a sua atuação quando a economia está em recessão ou estagnação».

 

Esta instituição financeira fica na dependência do membro do Governo responsável pela área da economia em articulação com a área do desenvolvimento regional, sem prejuízo da função acionista exercida pela área das finanças.

 

O banco de fomento terá sede no Porto e deverá entrar em funcionamento até final do ano.

 

Fonte: www.portugal.gov.pt

 

 

 

GOVERNO CRIA O PROGRAMA INVESTE JOVEM

30 de julho de 2014

Programa visa promover o empreendedorismo através de apoio financeiro e técnico.

 

A Portaria n.º 151/2014. D.R. n.º 145, Série I de 2014-07-30 cria o Programa Investe Jovem, destinado a promover a criação de novas empresas por jovens desempregados, através do apoio à criação do próprio emprego e micronegócios, e regulamenta os apoios a conceder no seu âmbito.

O Programa tem por objetivo promover o empreendedorismo, através das seguintes medidas:

a) Apoio financeiro ao investimento;

b) Apoio financeiro à criação do próprio emprego dos promotores;

c) Apoio técnico na área do empreendedorismo para reforço de competências e para a estruturação do projeto, bem como à consolidação do mesmo.

 

Mais informações em:

http://dre.pt/pdf1sdip/2014/07/14500/0402704031.pdf

 

IFDEP desenvolve mais duas edições do MOVE PME no Norte e Centro do país

 

O IFDEP vai arrancar brevemente com mais duas edições do Programa MOVE PME, desenvolvido em parceria com a AIP.

Estas novas edições serão realizadas no Norte e Centro do país e abrangerão aproximadamente 3 dezenas de empresas.

Após o sucesso das edições anteriores, o IFDEP levará o Programa MOVE PME ao Norte do país, indo assim ao encontro das muitas manifestações de interesse recebidas no passado e possibilitando nesta região intervenções na área da internacionalização, inovação e qualidade.

 

O programa MOVE PME visa a melhoria dos processos de gestão das micro, pequenas e médias empresas e o reforço das competências dos seus dirigentes, quadros e trabalhadores.

 

1

2

3

4

IFDEP

FAME

:: MORADA

 

Rua da Guiné nº 40, 3º Dto

3030-054 Coimbra

PORTUGAL

 

t. +351 239 403 030

f. +351 239 403 040

:: EMAILS

 

Geral: geral@ifdep.pt

Formação: formacao@ifdep.pt

Recursos Humanos: rh@ifdep.pt

Programa EGE: ege@ifdep.pt

Fame: fame@ifdep.pt

Direc Financeira: financeiro@ifdep.pt

:: COORDENADAS GPS

 

Latitude: 40.1988715º

Longitude: -8.4061610º

 

URL: www.ifdep.pt